Como a inflação afeta os investimentos no dia a dia?

Compreender o conceito e a definição de inflação e como medi-la para investir

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), inflação é o nome dado ao aumento dos preços de produtos e serviços. Esse é o famoso pão da padaria, que estava disponível por moedas de 1,00 reais alguns anos atrás, mas agora você precisa de mais moedas para comprar o mesmo pão. Mas você sabe como a inflação afeta os investimentos?

Antes de aprofundar este tema, é necessário explicar o conceito mais importante da economia mundial: a lei da oferta, também conhecida como lei da oferta e da procura.

Como calcular a inflação?

Para vender o produto, o vendedor abaixa o preço quando a venda começa. A demanda por este produto pode aumentar ao longo do tempo.

Com isso, os vendedores aumentam os preços até que as pessoas parem de comprar, e é aumentando os preços que os vendedores baixam o valor para reacender a demanda.

Portanto, é importante ter em mente o conceito de oferta e demanda, pois essa relação de oferta e demanda orientará o curso da inflação. Os preços mudam de acordo com a oferta e a demanda, e essa mudança é a inflação.

Como o banco central controla a inflação?

A inflação é o termômetro da economia, portanto, cabe ao Banco Central do Brasil controlá-la para estabilizar o mercado interno.

Ao ajustar a Selic (taxa de juros oficial do Brasil), o banco central propõe uma meta de taxa de juros que, na prática, é a principal ferramenta para controlar o aumento da inflação.

Por exemplo, quando você compra um produto a prazo, as parcelas rendem juros. Quando o banco central eleva a Selic, os juros da parcela aumentam, ficando mais caro para os consumidores que costumam gastar menos.

Em última análise, a inflação também pode ficar abaixo da meta e, quando isso acontece, as taxas de juros são reduzidas, tornando os produtos mais baratos e incentivando os consumidores a gastar.

Qual é a relação entre inflação e investimento?

Os investimentos relacionados à inflação são os únicos investimentos que garantem renda real. O rendimento real é quanto o rendimento do aplicativo se compara à taxa de inflação.

Se o rendimento do investimento for de 10% e a inflação permanecer em 5%, há um retorno positivo de 5%. Por exemplo, o dinheiro pode ser aplicado em investimentos que garantam essa rentabilidade real por meio de títulos de renda fixa.

Na plataforma de financiamento direto, temos o financiamento do IPCA. Ele contém a rentabilidade do IPCA, que é a taxa de inflação oficial brasileira mais uma taxa, por exemplo: 4%, 5%, 6%. Portanto, essa segurança sempre terá um retorno em cima dela.

Outra opção de investimento que garante renda real é o Banco Nacional de Desenvolvimento vinculado ao IPCA. Simples, emitido por um banco, garantido por um fundo garantidor de crédito, oferecendo retornos superiores aos das tesourarias diretas.

Fontes: ihublounge.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.