8 passos para escolher um corretor de ações e começar a investir

Como escolher um corretor da bolsa: comece com o básico

Se você está se perguntando como escolher uma corretora, é porque está se preparando para investir, certo? Esta é uma ótima decisão, especialmente em um momento em que os mercados financeiros estão se abrindo para novos e pequenos investidores.

Antes de tudo, você precisa entender o que é um corretor da bolsa – abreviação de uma corretora de ações.

Isso ocorre porque os investidores não podem negociar diretamente ações, cotas de fundos e títulos – corretores autorizados pelo banco central devem emitir ordens de compra e venda.

Portanto, se você planeja investir em vários produtos, deve abrir uma conta de corretagem para acessar ativos e aplicativos.

Caso você não saiba: Títulos são títulos financeiros que são negociados diariamente nos mercados financeiros e podem ser possuídos ou creditados, como ações, títulos, cotas de fundos de investimento, contratos futuros, etc.

Função de corretagem

Além de intermediar seus investimentos, uma corretora pode:

  • Negocie em bolsas de valores, commodities e futuros
  • Subscrição de emissões de obrigações e valores mobiliários no mercado
  • Compre e venda títulos por conta própria
  • Exercer as funções de fiduciário (agente financeiro que protege os direitos dos investidores)
  • Forneça informações para auxiliar seus clientes em suas análises de investimento
  • Gerencie um portfólio exclusivo de ativos
  • Organização e gestão de fundos de investimento e clubes
  • Operações intermediárias de câmbio
  • Faça uma operação de recompra

Atualmente, essas instituições são regulamentadas pela bolsa de valores, pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e pelo Banco Central do Brasil.

Como a escolha de um corretor da bolsa afeta seus investimentos
Saber escolher uma corretora é um passo importante para começar a investir da maneira certa e nas melhores condições.

Assim, essas empresas contam com equipes de economistas, analistas de investimentos e especialistas do mercado financeiro que trabalham na análise de cenários e na recomendação de aplicativos e ativos para sua base de investidores.

Como resultado, as corretoras competem entre si para oferecer aos seus clientes retornos mais atrativos, atendimento personalizado e preços competitivos.

Nesse debate, sempre há empresas que se saíram melhor e são populares no mercado, seja por fornecer análises precisas aos investidores, ter uma carteira acima da média ou cobrar vários investimentos com taxa zero.

Por que escolher um corretor da bolsa em vez de um banco tradicional?
Todo investidor iniciante se pergunta por que escolher uma corretora se o próprio banco fornece o investimento.

A resposta é simples: os grandes bancos oferecem opções de aplicação muito limitadas e seu desempenho costuma ser inferior à média em comparação com os produtos de corretagem.

Os bancos normalmente orientam seus pequenos investidores para produtos mais conservadores, como poupança, e deixam os investimentos mais rentáveis ​​para o público de “qualidade”.

O melhor de tudo é que as corretoras facilitam a vida dos investidores: desde a abertura de uma conta até a compra de ativos e aplicativos, tudo pode ser feito online em poucos passos.

Para começar a investir, basta abrir uma conta (geralmente por meio de um aplicativo), transferir dinheiro e escolher os produtos mais interessantes da plataforma para criar seu próprio portfólio.

Além disso, a independência da corretora garante uma análise aprofundada do mercado, assessoria exclusiva de investimentos e serviços diferenciados.

Mais importante ainda, o seu sucesso é o sucesso do seu corretor. Ao contrário das grandes instituições, que lucram com a venda de produtos financeiros de seu interesse.

8 passos como escolher um corretor de ações

Como escolher uma corretora não é difícil de entender, desde que você siga alguns critérios básicos.

Por favor, siga os passos abaixo antes de abrir uma conta.

1. Procure corretores na CVM

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) mantém registro em todas as corretoras autorizadas no país. Então, o primeiro passo é pesquisar a lista e entender as opções no mercado.

Você também pode pesquisar no cadastro B3 (Brasil, Bolsa, Barcão) as corretoras habilitadas a operar na bolsa.

2. Verifique as taxas cobradas

Um dos critérios mais importantes para a escolha de uma corretora são as taxas cobradas pela instituição, pois cada taxa afeta sua renda.

A dica é ficar atento às taxas que a maioria das corretoras dispensou e comparar o valor das taxas que ainda são obrigatórias.

Estas são as “taxas zero” mais comuns:

  • Taxa de abertura de conta
  • Taxa de Custódia de Conta (Corretor)
  • Taxa de transferência entre contas
  • Taxas para investir no Tesouro Direto (geralmente dispensadas, mas deve ser paga taxa de Custódia B3
  • obrigatória de 0,25% ao ano)
  • Despesas para investir em produtos de renda fixa como CDBs, LCI/LCA e títulos
  • Taxas do Fundo de Investimento
  • O custo de investir em ETFs

Portanto, é importante verificar se a corretora escolhida segue os padrões livres do mercado.

Um exemplo de custos obrigatórios que devem ser comparados são as taxas de negociação de ações, que são cobradas para ordens executadas em lotes padrão ou fracionados.

3. Verifique a certificação

Na hora de escolher uma corretora, é interessante verificar se a empresa possui certificação da categoria.

O mais comum é o Selo de Certificado Cetip, que certifica o registro do investimento do cliente na Cetip (Centro de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos), garantindo a segurança e transparência das operações.

Você também pode verificar se a instituição possui algum selo do Programa B3 de Qualificação para Operação (PQO), que identifica corretoras especializadas nas categorias de execução, varejo, agrícola, carry e investidor não residente.

4. Analise a reputação do corretor

Não faltam artigos e rankings para escolher as melhores corretoras da Internet, e você pode usar essas informações como referência para escolher a sua. Para isso, busque fontes confiáveis ​​de conteúdo de mercado financeiro, como Exame e Valor Investe.

Também vale a pena buscar a opinião dos clientes e analisar a reputação da empresa antes de abrir uma conta.

5. Veja se há vários investimentos

Outro ponto importante para decidir qual a melhor corretora é avaliar os tipos de investimentos oferecidos. Afinal, a regra de ouro para os investidores é a diversificação, e você precisa de uma grande variedade de produtos à mão para isso.

Quanto maior o menu da corretora, melhor será sua estratégia de investimento.

6. Conheça um corretor de imóveis

Home brokers são ferramentas utilizadas para comprar e vender ações oferecidas por corretoras a seus clientes.

Cada instituição desenvolve o sistema à sua maneira, e você deve avaliar se a ferramenta atende às necessidades do seu investidor.

Basicamente, um home broker deve facilitar a localização de investimentos em ações, confirmar ordens de compra ou venda antes de enviá-las e fornecer gráficos de rastreamento claros, além de estabilidade, segurança e facilidade de uso.

7. Considere a agilidade do serviço

Outro critério para a escolha de uma corretora é a flexibilidade para atender os investidores.

Para começar, o importante é que você possa abrir uma conta 100% online, preferencialmente por meio de um aplicativo que tenha a capacidade de enviar documentos e confirmar sua identidade.

As aprovações precisam ser rápidas e você precisa de acesso fácil a todos os recursos em um sistema responsivo e intuitivo por meio do site ou aplicativo.

Se você quer um benchmark, considere a facilidade da conta digital da Neon, que permite resolver todos os seus problemas e simplificar sua vida financeira por meio de um app.

8. Suporte prioritário

No final das contas, as melhores corretoras de investimentos são aquelas que oferecem aos investidores um bom suporte e análises diferenciadas.

Se você é um investidor iniciante, o acesso a relatórios de analistas, consultoria de investimentos e atendimento personalizado é especialmente importante.

Com o tempo, essas análises se tornarão mais valiosas para orientar sua estratégia e aumentar seus retornos de longo prazo.

E aí, você já sabe como escolher sua corretora e começar a investir o quanto antes?

Por favor, deixe um comentário se o texto esclarece suas dúvidas e te ajudou a dar esse passo nas finanças.

 

FONTE: https://neon.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.