4 Dicas de Educação Financeira para Crianças

No Brasil, a educação financeira para crianças está longe do ideal, e mesmo os adultos não têm uma boa relação com o dinheiro. Portanto, é um tema distante para as crianças, mas deve ser uma prioridade para todas as escolas e lares.

Quando você ensina seus filhos sobre dinheiro desde cedo, eles provavelmente se tornarão adultos responsáveis, conscientes e financeiramente bem-sucedidos.

Então é hora de colocar em prática a educação financeira do seu filho e cuidar do futuro dele.

O que é educação financeira para crianças?

A educação financeira infantil é uma ciência de gestão financeira para crianças, ensinando às crianças os princípios básicos da gestão financeira para que possam ter um futuro mais próspero.

Quando aprendemos a administrar nossas finanças desde cedo, crescemos com uma relação mais saudável com o dinheiro e conseguimos atingir nossos objetivos, além de evitar dívidas.

Mas não é o que costuma acontecer no Brasil, onde a vida financeira é vista como um tabu e poucas crianças são orientadas sobre o assunto.

Segundo pesquisa realizada pelo Itaú, Datafolha e Box1924, quase metade dos brasileiros (49%) até evita pensar em dinheiro para não se sentir triste.

Outro fato preocupante é que 46% dos brasileiros relutam em verificar sua conta corrente porque acham que estão fazendo algo errado financeiramente. Além disso, 97% têm dificuldade em administrar seu dinheiro e 60% nunca divulgam sua renda.

Infelizmente, essa falta de planejamento faz parte da cultura do país devido a anos de instabilidade econômica, tabus para falar sobre dinheiro e comportamento direto (aproveitar hoje ao invés de economizar para amanhã).

Principais programas de educação financeira para crianças
A educação financeira infantil é baseada em uma série de pilares que determinam o comportamento do dinheiro e a tomada de decisões.

Veja quais são os principais:

  • entenda o valor do dinheiro
  • A ligação entre esforço e recompensa
  • Capacidade de preservação
  • cortar custos
  • restrições orçamentárias
  • Separação de necessidades e desejos
  • conceito sobre investir
  • Explicaremos cada classe abaixo.

Entenda o valor do dinheiro

A primeira lição de finanças das crianças é sobre o valor do dinheiro.

Uma vez que começa a aprender os números, a criança é exposta a notas e moedas e, gradualmente, associa valores monetários às compras domésticas.

A ligação entre esforço e recompensa

Outro ponto importante é a ligação entre esforço e recompensa, que é a lógica central do mercado de trabalho e do empreendedorismo.

Desde cedo, as crianças podem ganhar dinheiro alcançando metas e realizando tarefas – exceto atividades como aprendizagem que devem ser reconhecidas como obrigações.

Dessa forma, ela entende que uma vida financeira próspera depende de seu próprio empenho.

Capacidade de preservação

A capacidade de poupar é uma das lições mais importantes da educação financeira em qualquer idade.

Para as crianças, um bom e velho cofrinho é um ótimo começo para aprender a economizar, acumular dinheiro e alcançar metas ao longo do tempo.

Quando os pequenos entendem que economizar um pouco significa comprar algo melhor depois, as sementes da organização financeira estão plantadas.

Cortar custos

Quando os pais ensinam seus filhos a fechar a torneira ao escovar os dentes ou a apagar as luzes ao sair do quarto, estão ensinando seus filhos a reduzir custos e ao mesmo tempo contribuir com o meio ambiente.

É importante deixar claro que cada dólar economizado representa novas oportunidades de gastos e recompensas futuras, e não há nada pior do que desperdiçar dinheiro.

Restrições orçamentárias

As crianças também precisam aprender desde cedo que existem restrições orçamentárias na família.

Na idade certa, os pais devem compartilhar a organização das contas da casa para falar de salários, rendimentos e despesas domésticas.

Portanto, ela cresceu sabendo que o dinheiro é limitado e deve ser administrado com sabedoria para atingir seus objetivos.

Separação de necessidades e desejos

Muitos adultos não sabem distinguir necessidades de desejos ao tomar decisões financeiras.

Quem não tem essa base corre o risco de comprar compulsivamente e sair do controle com gastos impulsivos, comprometendo o orçamento e todos os seus objetivos.

Portanto, é importante educar as crianças para evitar o consumismo excessivo e ensinar às crianças a diferença entre o que elas querem e o que elas realmente precisam.

Conceito sobre investir

Por fim, o conceito de investimento pode ser ensinado desde cedo, para que os adultos entendam o que significa “fazer o dinheiro trabalhar para você”.

Nesse caso, as crianças podem ser apresentadas aos produtos financeiros mais simples do mercado e aprender, por exemplo, rentabilidade, liquidez e juros.

O importante é que ela entenda a relação entre o valor do dinheiro e do tempo, aprenda a investir hoje e colha os frutos amanhã.

Qual a idade certa para iniciar um programa de educação financeira?

Muitos pais e familiares têm dúvidas sobre a idade certa para iniciar as atividades de educação financeira para seus filhos.

Segundo o planejador financeiro Francisco Levy, a gestão financeira das crianças pode começar a partir dos três anos.

Entre os três e os cinco anos, as crianças já podem colocar moedas em um cofrinho e aprender a economizar, recebendo uma quantia fixa a cada semana.

A partir dos 6 anos, as crianças podem começar a fazer pequenas compras sob a supervisão dos pais, como ganhar dinheiro realizando tarefas e estabelecendo metas para economizar dinheiro.

A idade adequada para ter sua primeira conta bancária é por volta dos 9 anos, quando as habilidades de gestão estão mais desenvolvidas.

Em geral, a própria criança deve demonstrar interesse pelo assunto e sinalizar aos pais quando um novo tema financeiro precisa ser abordado.

4 dicas para ensinar educação financeira para crianças

Esses princípios já dão uma boa ideia de como educar as crianças sobre finanças em casa, mas temos mais algumas dicas para você:

  • falar sobre dinheiro
  • dar uma semana ou bolsa
  • Separar o consumo do lazer
  • Ensine seu filho a registrar e salvar
  • Veja como orientar adequadamente seus estudos.

1. Fale sobre dinheiro

A melhor maneira de ensinar seus filhos a serem adultos financeiramente responsáveis ​​é falar sobre dinheiro naturalmente desde cedo.

Sempre que possível, filhos, sobrinhos e netos devem entender o orçamento familiar, entender a situação financeira da família e se envolver em conversas sobre dinheiro.

2. Dê uma semana ou bolsa

As crianças devem ter seu próprio dinheiro para aprender a administrá-lo.

Para crianças menores, o ideal é fornecer um valor fixo por semana (por exemplo, 5 reais ou 10 reais).

À medida que crescem, vantagens famosas podem ser configuradas, o que exige mais conhecimento do que gastar todo o dinheiro de uma vez.

3. Separação de consumo e lazer

Uma lição muito importante na educação financeira infantil é como separar o consumo do lazer.

As crianças precisam entender que a felicidade não está necessariamente relacionada ao consumo, e que as experiências podem ser mais valiosas do que os bens materiais.

4. Ensine seu filho a registrar e salvar

O controle financeiro e a organização precisam começar cedo quando a criança começa a administrar seu cofrinho.

Por isso, é importante ensiná-la a economizar dinheiro para atingir seus objetivos, seja comprar brinquedos, passear ou presentear familiares.

Além disso, ela deve entender a necessidade de anotar suas receitas e despesas em um caderno como se fosse um dever de casa.

 

FONTE: https://neon.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.